Pit bull



Pit bull ou american pit bull terrier: quem é este sujeito de quatro patas que se esconde por trás da cara de bravo e sensualiza por aí, com seu médio porte malhado e de dar inveja? Quem acha que ele não é boa praça está redondamente enganado. Infelizmente, a maneira como muitos têm falado sobre a raça favoreceu um conceito errado. Então, desintegre seus preconceitos a partir de agora. O cachorro pit bull não é perigoso e muito menos ruim. A verdade é que algumas raças possuem traços comportamentais específicos, trazendo, possivelmente, temperamentos fortes. Porém, é a maneira de criar cada cão que será decisiva para moldar seu jeito de lidar com o mundo. E isto vale para todos os filhotes, inclusive os de pit bull.


E um detalhe: há quem confunda o american pit bull com o staffordshire bull terrier. A confusão tem lá seus motivos: embora sejam duas raças distintas, partilham um pouco as origens. E estão no mesmo grupo de cães, o da categoria dos pit bulls, ao lado do american staffordshire terrier, uma espécie de primo distante.


Origem do pit bull: Estados Unidos

Peso médio do pit bull: 10-35 kg

Altura média do pit bull: 35-60 cm

Expectativa de vida de pit bull: 14 anos

Porte do pit bull: médio.


História


É preciso saber que a raça não surgiu “pura”, mas, como muitas outras, da mescla de diferentes raças. Por volta de 1850, o cruzamento das raças Bull Dog, White, Blue e Manchester Terriers resultou na primeira espécie de pit bull que se tem registro. Ela foi nomeada, a princípio, “Bull-and-Terrier”.


Sobre o motivo da criação, alguns estudiosos apontam Bull-and-Terrier como uma raça criada na Inglaterra para brigar com outros cães e caçar ratos. Já outros mencionam sua utilização para fins pastoris, ou seja, auxílio em atividades rurais. Porém, naquela época, depois da Revolução Industrial, as pessoas já estavam deixando a zona rural e indo para os grandes centros urbanos. Por isso, a primeira hipótese é mais provável.


E é daí que vem a fama de “cão feroz”, que faz várias pessoas o considerarem como pouco ou nada confiável para se ter em casa. Por sinal, há uma disputa de argumentos entre criadores e estudiosos. A polêmica é sobre a influência genética versus a do contexto social na formação da personalidade do cão. Mas independentemente de ser a biologia ou a maneira como o animal é criada que define sua personalidade, essa questão estigmatizou a raça por décadas.


Ainda assim, os Bull-and-Terriers atravessaram o Atlântico e foram parar nos Estados Unidos, onde foram renomeados pit bulls. Em 1898, a raça pit bull ganha o reconhecimento oficial pelo United Kennel Club (UKC), importante instituição de registro e legalização canina. No Brasil, a raça pit bull ainda não é reconhecida, sob o argumento de que ainda precisa ser melhor estudada quanto à sua genealogia.


Características


Cores do pit bull


Praticamente todas as possibilidades de cores estão incluídas no padrão da raça pit bull, exceto merle (uma espécie de cinza azulado) e albina. Confira as principais cores da raça pit bull:


  • Preta

  • Branco

  • Tigrada

  • Fulva (ferrugem)

  • Vermelha

  • Castanho

  • Marrom

  • Cinzento


O focinho pode ter qualquer cor, sendo mais comuns a preta e a vermelha – o clássico pit bull red nose.


Temperamento do pit bull


É aqui que entra a polêmica sobre genética, criação e comportamento. A raça é ainda estigmatizada por episódios diversos de agressividade, mas os relatos de que ela é muito dócil e leal à família são bem frequentes. Isto nos leva a concluir que o que manda mesmo é o amor. Quando se cria filhotes de pit bull com carinho e respeito, a raça não retribui com atitudes agressivas. E por respeito entendemos que é bom manter seu espaço e não interferir em momentos em que o cachorro estiver comendo, para evitar acidentes causados por mero instinto (o que pode acontecer com qualquer pet!).


O pit bull com crianças, estranhos e outros animais


Pode parecer incrível, mas a raça pit bull e as crianças podem se dar muito bem, tornando-se amigos inseparáveis (experimente pesquisar em sites de vídeo e você encontrará sem dificuldade crianças e até mesmo bebês brincando com esses cães). Esse tipo de atitude, aliás, de muita amizade e proteção muitas vezes pode gerar o complicado ciúme. O pit bull é leal a sua família, mas com estranhos e outros animais de médio e pequeno porte pode se tornar defensivo ao extremo.


O pit bull late muito?


O pit bull não late muito. Quando faz isso, quer alertar o tutor ou sua família de que algo está errado, ou mesmo que algum estranho está se aproximando da casa ou dos moradores, e isso é tido como perigo. Então, se a sua intenção for criá-lo em apartamento, com regras sobre a criação de animais e seus respectivos barulhos, não precisa se preocupar com latidos.


A raça é destruidora?


A raça pit bull não costuma ser destruidora, quando ensinada a não fazer isso. Mas por se tratar de uma raça de alta performance e de força, talvez ocorram alguns episódios de euforia canina, nos quais seus móveis podem sofrer com o acúmulo de energia ou frustração. Então, para evitar isso, dê-lhe um cantinho aconchegante, leve-o para se exercitar com regularidade e, procure adestrá-lo desde cedo.


O pit bull é agitado?


Agitado não seria a palavra, mas, a raça pit bull é de alta performance, o que lhe confere bastante força e agilidade (seu shape não nos deixa mentir!). Devido ao grande nível de energia, ele pode se tornar inquieto se o seu tutor não o levar para passear ou para praticar esportes. Ou seja, o comportamento do cachorro pit bull tem forte relação com o comportamento de sua família.


Cuidados


Alimentação


Por se tratar de um cão de médio porte, o ideal de alimentação saudável é uma ração de qualidade (o que não tem a ver com preço alto!), cuidando, principalmente, das porções, para que não engorde muito. Isto pode, aliás, comprometer seu desempenho físico. Se for preparar a comida de seu pet, busque orientação para fornecer uma dieta balanceada.


Banho e escovação


A raça pit bull tem pelo curto, o que ajuda a não acumular sujeira. Um banho por semana é mais que suficiente. Inclusive, eles sofrem muito com problemas relacionados à pele, então aposte em um bom xampu e demais produtos higiênicos específicos para animais, além de escová-lo após o banho.


Dentes e olhos


Crie o hábito de escovar os dentes nos filhotes de pit bull, evitando doenças bucais. Cremes dentais e enxaguantes específicos para cães são bons aliados. Os olhos podem ser limpos suavemente com uma solução fisiológica, com auxílio de algodão ou um pano macio e limpo.


Saúde


Todo herói tem seu ponto fraco, não é mesmo? O nosso bonitão aqui, infelizmente, pode apresentar problemas de saúde decorrentes de sua genética e por idade avançada. O ideal é ficar sempre de olho em possíveis anormalidades para detectar as condições mais comuns para a raça.


  • Quadril: a doença que pode acometer a raça pit bull nessa região é a displasia de quadril. Consiste numa má formação óssea coxofemoral, que pode comprometer, progressivamente, os movimentos do cão. Trata-se de uma doença hereditária, isto é: sem cura. Porém, quando diagnosticada cedo e tratada, reduz o nível de dor e de desconforto.

  • Ouvidos: os pit bulls podem apresentar surdez unilateral ou bilateral por decorrência hereditária.

  • Pele: não é raro um pit bull sofrer de alergia à grama. Como é muito difícil criá-lo de maneira totalmente isolada desse tipo de vegetação, aconselha-se observar sempre seu corpo. Assim, é possível perceber quaisquer sinais de bolhas ou vermelhidão decorrentes da alergia.

  • Olhos: pode desenvolver catarata hereditária. É uma condição que pode levar o pit bull à cegueira com o tempo. Seu tratamento é feito sob orientação médica, com auxílio de medicamentos.


Nível de exercícios do cachorro


A raça pit bull exige altos níveis de exercício. Seu tutor deve ter em mente que para manter o porte físico atlético do animal é necessário conciliar boa alimentação e exercícios, tudo isso proporcionalmente.


Há, no mercado, rações e dicas de treinos específicos para os pit bulls. Quando adestrados por profissionais qualificados, acostumam-se com uma rotina regrada de exercícios. Por isso, se você pensa em ter um cão da raça na sua casa, é recomendável ter tempo em sua agenda para no mínimo uma caminhada ou já pensar na contratação de um dog walker, passeadores de cães.


Preço


Ficou imaginando quanto custa ter um pit bull na sua família? O preço médio varia de R$600 a R$3.500. Essa estimativa foi calculada com base no preço de filhotes da raça divulgados nos principais sites de venda do país.


Mas, antes de decidir comprar um cachorro, lembre-se que existem muitos animais abandonados nas ruas ou resgatados por ONGs à procura de uma família amorosa. Adotar é tudo de bom!


Curiosidades


  • Babá: a raça pit bull, desde os primórdios, é considerada uma ótima babá para as crianças devido ao seu comportamento dócil e protetor.

  • Marketing puro: a linhagem de nariz avermelhado ilustra uma famosa marca de produtos brasileira.

  • Origem do nome: o nome “Pit Bull” pode se referir a três raças diferentes: o american pit bull terrier, o american staffordshire terrier e o staffordshire bull terrier. As três foram criadas a partir de cruzamentos com raças para caçar animais grandes e proteger rebanhos.



Pit bull. DogHero. Disponível em: <https://love.doghero.com.br/racas/pit-bull/>. Acesso em: 02 de agosto de 2019.


Nossas redes sociais

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco

Endereço

Rua Albion, 632 

Lapa​​, São Paulo

CEP 05077-130

Contato

(11) 3462-8243

sac@petstick.com.br

Funcionamento

Segunda a sexta das 8h as 17h

By Amanda Belucio Godoi

Gtrade Importação e Comércio LTDA. | CNPJ: 16.800.676/0001-08